O Jiu-Jitsu

O Jiu-Jitsu é o resultado do desenvolvimento de uma arte científica de luta que abrange movimentos biomecânicos onde envolve alavancas, imobilização e submissão do oponente. É considerada por esta razão, a mais perfeita e completa forma de defesa pessoal de todas as épocas, sendo conhecido como “Arte das Técnicas Suaves” (Jiu – suavidade; e Jitsu – técnicas) ou apenas arte suave .

Família Gracie
A HISTÓRIA DO JIU JITSU BRASILEIRO

Em 1914, o campeão de jiu-jitsu japonês Esai Maeda teve a oportunidade de viajar ao Brasil como parte de uma grande colônia de imigração japonesa.

No Pará, estado da região norte do país, Maeda tornou-se amigo de Gastão Gracie, que ajudou o japonês a estabelecer-se. Como forma de gratidão, Maeda prontificou-se a ensinar o jiu-jitsu tradicional japonês a Carlos Gracie, filho mais velho de Gastão.

Carlos aprendeu por alguns anos e, depois, passou seu conhecimento para os irmãos. Helio Gracie, o mais novo dos oito filhos (três eram meninas), era uma criança fisicamente delicada, subia um lance de escada e já tinha vertigens e ninguém entendia os motivos. Com 14 anos, foi morar com seus irmãos no Rio de Janeiro, onde ensinavam jiu-jitsu.



Helio Gracie
Na época, Helio ficou limitado apenas a observar as aulas por recomendação dos médicos, mas aos 16 anos aproveitou a ausência de Carlos Gracie, o então professor, e assumiu uma das aulas. Ao fim da aula, já com a presença de Carlos, o aluno pediu se poderia continuar tendo as próximas aulas com Helio, Carlos concordou e então Helio tornou-se professor.

Pela sua fragilidade, Helio logo percebeu que não conseguia executar facilmente a maioria das técnicas que havia aprendido ao observar as aulas de Carlos. Determinado a executá-las eficientemente, começou a modificá-las para que se adaptassem à sua frágil constituição física, enfatizando assim princípios de alavanca e a escolha do momento certo, sobre a força e a velocidade.

Helio praticamente modificou todas as técnicas e, por meio de tentativas e erros, criou o Gracie Jiu-Jitsu, o Jiu-Jitsu Brasileiro. Daí em diante o lutador passou a provar a eficácia do seu novo sistema de luta, desafiando publicamente todos os praticantes de artes marciais mais respeitados do Brasil.

Helio participou de 18 lutas, incluindo desafios contra o antigo campeão mundial peso pesado de luta-livre, Wladek Zbyszko, e o segundo maior judoca do mundo na época, Kato, a quem estrangulou e deixou desacordado após 6 minutos de combate. Com essa vitoria, Helio qualificou-se para subir no ringue contra o campeão mundial Masahiko Kimura, quase 35 kilos mais pesado. Kimura ganhou a luta, mas ficou tão impressionado com as técnicas de Helio, que o convidou para ensiná-las no Japão, além de reconhecer que aquelas técnicas eram muito refinadas e não existiam por lá.

DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO…

Ao passar dos anos a Família Gracie foi ganhando tamanho, e espalhando-se pelo mundo, academias com o nome Gracie abriram ao redor do planeta. Não por menos, a família é realmente grande. Somando as 3 gerações que temos, começando por Helio e seus irmãos, soma-se pelo menos 60 nomes, com pelo menos 30 entre homens e mulheres que ainda carregam a bandeira da família nos tatames, lecionando para novos adeptos desde então.

Com isso, a Família Gracie virou uma espécie de religião, os fãs pelo mundo buscam seus ensinamentos, suas filosofias de vida. Rorion Gracie por exemplo é um dos criadores e fundadores do maior evento de MMA de sempre, o UFC. Hoje não faz mais parte da organização.

Fonte: Renan Brunacci | Fair Play